O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, admitiu hoje que o Brasil poderá retaliar a Argentina por conta da ameaça do país vizinho de impedir a importação, de qualquer país, de produtos alimentícios similares aos produzidos na Argentina. Questionado sobre se o Brasil poderia retaliar a Argentina, Miguel Jorge respondeu: “Claro”.

Miguel Jorge reuniu-se esta noite com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, mas, segundo ele, a questão da Argentina não foi tratada na reunião. “Tivemos uma conversa ampla sobre defesa comercial”.

O ministro brasileiro afirmou, entretanto, que o Brasil ainda não foi notificado oficialmente sobre o embargo argentino. “Não tem notificação ainda. Sabemos pelo mercado”, disse ele, afirmando que já há caminhões brasileiros parados com alimentos na fronteira, como já havia denunciado ontem a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).

Miguel Jorge afirmou que o que preocupa é o fato de, mesmo havendo acordo entre os dois países para esses assuntos, uma decisão como essa chega ao Brasil por meio de uma ordem verbal, “uma decisão extemporânea”.