Metalúrgicos das montadoras Renault/Nissan e Volkswagen/Audi decidiram manter por tempo indeterminado a paralisação iniciada na segunda-feira (1º). Calcula-se que 7 mil metalúrgicos aderiram à greve.

Na manhã desta terça-feira (2), uma longa reunião do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) optou por estender a paralisação para uma greve por tempo indeterminado. Metalúrgicos da Volvo decidiram manter as negociações com a montadora e não aderiram à greve.

Uma nova reunião entre a direção das montadoras e o sindicato está marcada para quarta-feira.