Os metalúrgicos da Volvo, que estão em greve desde a última terça-feira (15), rejeitaram na manhã desta quinta-feira (17) proposta feita pela empresa durante as negociações e devem entrar no quarto dia de paralisação. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), entidade que organiza a mobilização, a montadora ofereceu aos trabalhadores um pacote de reajuste de R$ 24 mil (R$ 12 mil de 1ª parcela em maio/2012 + R$ 12 mil de 2ª parcela em fevereiro/2013) mais e 2,51% de aumento real, aplicados em setembro/2012.

Após uma hora e meia de reunião entre sindicalistas e manifestantes, os trabalhadores rejeitaram a oferta e já ofereceram à empresa uma contraproposta. Na nova oferta, os metalúrgicos exigem R$ 25 mil de PLR (R$ 12,5 mil de 1ª parcela em maio/2012 + R$ 12,5 mil de 2ª parcela, em fev/2013) e 3% de aumento real (reajuste salarial acima da inflação, medida pelo INPC), aplicados em setembro/2012. Caso não haja uma resposta por parte da Volvo em relação à nova proposta dos trabalhadores, na manhã desta sexta-feira (18) mais uma assembleia será realizada em frente à fábrica para decidir a continuação da greve.