Brasília  – Começou ontem, em Bruxelas, a 13.ª Reunião do Comitê de Negociações Birregionais Mercosul-União Européia. O encontro vai se realizar até o próximo dia 7, quando poderão ser definidas soluções para impasses das negociações do bloco sul-americano com os países europeus. A expansão dos negócios do Mercosul para todas as áreas do comércio mundial vem contando com uma política permanente de entendimentos pelo Brasil e demais países integrantes do bloco.

Entre os dias 24 e 29 próximos vai acontecer em Guadalajara, no México, a reunião da 3.ª Cúpula América Latina e Caribe/União Européia, e o Brasil estará presente para defender o incremento dos seus negócios e do Mercosul, como um todo.

No mês passado, o Mercosul se reuniu em Buenos Aires com vice-ministros da Colômbia, Equador e da Venezuela, países membros da Comunidade Andina (CAN), para alinhavar a formação de uma área de livre comércio entre os dois blocos, concluindo-se, assim, processo negociador iniciado há oito anos e que ganhou momento em 2003 com a prioridade atribuída à América do Sul na política externa brasileira traçada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O novo acordo completa a aproximação entre o Mercosul e a Comunidade Andina, uma vez que Bolívia e Peru, os outros dois países membros da CAN, já haviam concluído acordos similares com o Mercosul, do qual são membros associados. .

Está prevista a realização, a partir do dia 13 de maio próximo, no Centro de Promoção Comercial Conjunta em Berlim, da I Mostra Institucional do Mercosul, organizada para formadores de opinião, acadêmicos, empresários, estudantes e outros.