O mercado financeiro continua pessimista quanto ao crescimento da economia brasileira esta ano. Segundo a Pesquisa Focus, divulgada nesta segunda-feira (30) pelo Banco Central, a projeção de aproximadamente 80 analistas para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2009 caiu de 0,01% para zero, registrando o quarto recuo semanal consecutivo.

Já para 2010, a mediana para expansão do PIB foi mantida em 3,50% pela quarta semanas consecutiva.

A expectativa para o desempenho da produção industrial brasileira em 2009 também é ruim. A previsão de retração de 2% em 2009 foi ampliada para queda de 2,74%. Porém, o melhor ritmo da economia em 2010, segundo as projeções contidas na pesquisa, é seguido de perto pela atividade industrial. A estimativa de crescimento da produção industrial para o ano que vem é de 4% há seis semanas consecutivas.

Inflação

O mercado reduziu pela quarta semana consecutiva as estimativas para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2009, segundo o relatório Focus, passando de 4,42% para 4,32%.

Para 2010, a mediana das expectativas mantém-se em 4,5% há 43 semanas consecutivas.

Juros

Analistas do mercado financeiro mantiveram em 9,25% ao ano a projeção da taxa básica de juros, a Selic, no fim deste ano, segundo a Pesquisa Focus. Para o fim de 2010, a mediana das expectativas foi reduzida de 9,75% para 9,50% anuais.

Câmbio

As projeções para a taxa de câmbio em 2009 e em 2010 foram mantidas em R$ 2,30 para fim de período, segundo a pesquisa de mercado do Banco Central, divulgada hoje. Para este ano, a manutenção ocorreu pela 11ª semana seguida, enquanto para 2010 foi a segunda vez consecutiva que a previsão foi mantida.

 

Contas externas

O mercado financeiro revisou de US$ 24,70 bilhões para US$ 23,60 bilhões a previsão de déficit em conta corrente (saldo de todas as transações do País com o exterior) para 2009, segundo a Pesquisa Focus. Para 2010, a previsão de déficit em conta corrente caiu de US$ 26,19 bilhões para US$ 24,40 bilhões.

Esta melhora pode estar relacionada, em parte, à elevação pelo mercado da previsão de superávit da balança comercial este ano, que passou de US$ 13,02 bilhões para US$ 14 bilhões. É a segunda melhora consecutiva. Para 2010, no entanto, a mediana das expectativas para o superávit comercial caiu de US$ 13,35 bilhões para US$ 12,95 bilhões.

IED

Os analistas mantiveram em US$ 22 bilhões a previsão de fluxo de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2009. A estabilidade do número vem ocorrendo há duas semanas. Para 2010, há dezoito semanas consecutivas vem sendo mantida a previsão de ingresso de capital externo, de US$ 25 bilhões.