O crescimento na venda de carros novos no Brasil – que superou 2,3 milhões de unidades de veículos leves em 2007 -também foi favorável à venda dos usados. A estimativa é que para cada veículo zero quilômetro que é emplacado, outros três usados são transferidos. No Paraná, segundo estimativa da Associação dos Revendedores de Veículos Automotores (Assovepar), até novembro cerca de 567 mil carros usados foram vendidos. Um dos fatores que impulsionaram as vendas foram os preços, que ficaram, em média, 10% menores.

O presidente da Assovepar, Lidacir Antonio Rigon, argumenta que essa queda nos preços está diretamente ligada com o preço dos veículos novos. ?Os carros novos tiveram um reajuste nos preços em torno de 2,6%, que foi abaixo da inflação de 4,7%. Com isso, o carro seminovo, que tem uma depreciação normal, caiu mais ainda, chegando a 10% no carro nacional e 20% no importado?, comentou. Rigon acrescenta que com esse realinhamento nos preços o consumidor, que conseguiu recuperar seu poder de compra, se sentiu mais estimulado a investir em veículos.

Para atrair os compradores e competir com os preços praticados pelas concessionárias de carros novos, as revendas de usados estão investindo em garantia, prazos de financiamentos e benefícios como transferência ou IPVA grátis. Rigon acrescenta que isso tem feito o consumidor optar por um veículo seminovo completo, ao invés de comprar um carro novo sem opcionais, e aposta que em 2008 o segmento crescerá entre 10% a 12%.