O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, comemorou hoje o fato de o Brasil já ter saído da crise financeira e exaltou o fato de que as medidas adotadas por sua equipe e o restante do governo brasileiro estão sendo considerados exemplos por economistas e analistas internacionais. “A ação direta brasileira no canal de transmissão da crise é considerada um modelo internacional”, afirmou durante apresentação ao Conselho de Desenvolvimento Economia e Social (CDES).

Aos presente na reunião, Meirelles exaltou o fato de que “um diagnóstico correto, a aplicação do medicamento correto e a ação rápida e na sequência” permitiram que as medidas tomadas pela equipe econômica brasileira fossem bem-sucedidas no enfrentamento da crise. Meirelles comparou a ação do BC ao atendimento de um paciente com ataque cardíaco. “Ouvi, certa vez, que o enfrentamento de uma crise bancária é algo muito semelhante a esse procedimento médico, porque tem de ser feito rapidamente e de forma adequada”, afirmou, ao lembrar das ações da autoridade monetária para restabelecer ofertas de crédito em reais e dólares no País. “O Brasil foi o primeiro País do mundo a anunciar empréstimos de dólares das reservas”, exemplificou.

Entre as demais medidas tomadas pelo BC, Meirelles ressaltou a redução dos depósitos compulsórios, em cerca de R$ 100 bilhões, e a injeção de liquidez em bancos de menor porte, de R$ 41,8 bilhões. Ele também lembrou da criação de uma garantia especial para depósitos bancários, de até R$ 100 milhões. “A reação da economia mostra o correto papel das medidas contracíclicas”, afirmou.