O ministro da Fazenda, Guido Mantega, destacou, em discurso durante a apresentação do balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o bom conceito que o Brasil adquiriu de outros países. “É tão alto o nosso conceito que preocupa. O povo está louco para vir para cá fazer investimentos”, afirmou. Segundo Mantega, a economia brasileira é considerada “uma das melhores do mundo”.

Ele disse que sentiu o clima favorável ao Brasil ao participar, em Istambul, das reuniões do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial. O ministro da Fazenda contou que, na cidade turca, houve reação positiva também ao fato de a cidade do Rio de Janeiro ter sido escolhida para sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Mantega disse que, durante as reuniões, não conseguia “andar sem ser parado e cumprimentado” pela escolha do Comitê Olímpico Internacional (COI).

No discurso, o ministro da Fazenda afirmou ainda que o Brasil conseguiu aumentar investimentos e manter os programas sociais sem comprometer as contas públicas. Em 2008, comentou, o Brasil teve o melhor desempenho fiscal da história, e o déficit nominal ficou em 2% do Produto Interno Bruto (PIB).

Este ano, observou o ministro, a arrecadação caiu, porque o governo teve de dar estímulos fiscais à economia, o que reduzirá o superávit fiscal. Mesmo assim, segundo Mantega, o Brasil terá o melhor resultado entre os países do G-20 (grupo das 20 maiores economias do mundo). “O resultado fiscal, este ano, será menor (no Brasil), como em todo o mundo”, afirmou.