O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje, em entrevista, que a economia brasileira está pronta para crescer 5% em 2010 sem pressão inflacionária. “Não vejo por que teríamos que aumentar os juros. A elevação das taxas de juros futuros é equivocada”, declarou. Na avaliação de Mantega, uma elevação dos juros no futuro é desnecessária, porque aumentaria os gastos do governo, já que o pagamento é contabilizado como despesa nominal, o que prejudicaria também o resultado das contas do governo.

O ministro fez questão de deixar claro que, com essas declarações, não estava fazendo um comentário ou previsões de juros a serem fixados pelo Banco Central (BC). Ele reafirmou que alguns analistas estão prevendo um aquecimento da economia em 2010 maior que o previsto pelo governo, o que, no entender dele, é uma “análise equivocada”.

“A economia está reagindo bem. Não há nada que traga preocupação”, assegurou o ministro. Na avaliação dele, não há pressão inflacionária na economia, e as políticas adotadas pelo governo para permitir a retomada do crescimento econômico já estão contabilizadas nas previsões dos resultados fiscal e nominal do governo. “Alguns setores estão se precipitando e fazendo análises com um crescimento de mais de 5% em 2010. Eu discordo”, afirmou o ministro, reiterando que a economia brasileira está pronta para crescer “5% sem pressão inflacionária”.