Pesquisa do Programa de Administração do Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA), mostra que 72,4% dos entrevistados têm intenção de comprar bens no varejo no segundo trimestre deste ano. O resultado supera o porcentual do mesmo período de 2008, que era de 63,2% dos entrevistados, e o do primeiro trimestre de 2009, de 66,6%. Foram entrevistados 500 consumidores da cidade de São Paulo.

Em relação ao segundo trimestre de 2008, as categorias que registraram maiores aumentos porcentuais na intenção de compras foram automóveis (61,7%), móveis (56,3%), linha branca (48,8%), eletroeletrônicos (44,1%) e informática (33,9%). Já as categorias de eletroportáteis (-40%), telefonia e celulares (-31,3%) e materiais de construção (-23,3%) apresentaram queda.

A pesquisa também apurou quanto os consumidores pretendem gastar efetivamente entre os meses de abril e junho e, com exceção de eletroeletrônicos e linha branca, todas as categorias apresentaram queda sobre o mesmo período de 2008. A intenção de gastos com eletroeletrônicos subiu 50,6%, para R$ 1.126,00, e de linha branca, 6%, para R$ 994,00. Por outro lado, caíram as intenções de gastos com cama, mesa e banho (-48,3%), eletroportáteis (-38,7%) e automóveis (-28,9%).

Segundo o coordenador do Provar, Cláudio Felisoni, há uma manutenção na tendência de consumo. Ele afirma, porém, que em razão da restrição ao crédito o consumidor está mais conservador para se endividar.