O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, disse hoje (8) que não foi informado sobre possíveis demissões de trabalhadores das empresas Sadia e Perdigão, que se fundiram dando origem à Brasil Foods, nova líder no setor de alimentos no país.

Com o processo de fusão, a Confederação Nacional de Trabalhadores na Indústria de Alimentos (CNTA) estima a demissão de cerca de 30 mil pessoas, só no setor de frigoríficos. De acordo com a CNTA, serão 10 mil empregos diretos e 20 mil indiretos a menos no mercado.

“Até agora, ainda não há [demissões]”, afirmou Lupi, após anúncio de uma linha de crédito, no Rio. “A nova empresa formada pela fusão da Perdigão com a Sadia disse para mim que não haverá demissões.”

O ministro do Trabalho esclareceu que “algumas funções de gerência e de diretoria, que estão sobrepostas”, podem diminuir, “mas não vagas diretas dos trabalhadores”.

Amanhã (9), trabalhadores e representantes de sindicatos do setor de alimentos se reúnem em Curitiba, para analisar o impacto da fusão sobre os empregos. Eles também devem divulgar um documento com o número atualizado de demissões que já ocorreram.