Brasília (ABr) – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou carta aos líderes da União Européia (UE) propondo a abertura do bloco aos produtos agrícolas dos países em desenvolvimento. ?Alimentamos a expectativa de que essa proposta contemple uma efetiva abertura de mercado para os produtos agrícolas, in natura e processados, dos países em desenvolvimento?, diz a carta de Lula encaminhada aos presidentes da França, Jacques Chirac, e da Itália, Carlo Azeglio Ciampi; e aos primeiros-ministros da Espanha, José Luís Zapatero; e de Portugal, José Sócrates. A carta foi divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores.

Lula disse que as negociações sobre agricultura podem sofrer paralisações na próxima Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC), em Hong Kong, em dezembro, se os países desenvolvidos não derem passo mais significativo para a abertura de mercado. Ele garantiu que o G-20 (grupo de 20 países em desenvolvimento, liderado pelo Brasil, África do Sul e Índia) está disposto ?fazer sua parte, se houver equilíbrio e proporcionalidade também dos principais parceiros?.

?Isso (impulso às negociações agrícolas) só ocorrerá se for contemplada uma redução significativa nas tarifas e barreiras não-tarifárias, para além do acordado na Rodada Uruguai. O êxito da Conferência Ministerial de Hong Kong, e da própria Rodada de Doha, depende do esforço que nossos parceiros comunitários possam, fazer nesse setor de comércio vital para os países em desenvolvimento?, afirma o presidente na carta aos líderes do bloco europeu. Para ele, se a União Européia efetuar a abertura de mercado, outros países poderão seguir o exemplo.