O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse hoje que a produção de petróleo no Brasil deverá aumentar 185% nos próximos dez anos. Segundo ele, o País será um dos dez maiores exportadores mundiais de petróleo em 2020. A produção de gás natural, também de acordo com ele, deve crescer 280% nos próximos dez anos. Até 2019, informou Lobão, os investimentos em exploração, produção e oferta de petróleo e gás, incluindo a indústria naval, devem somar R$ 932 bilhões.

O ministro, que participa do seminário “Pré-sal: Uma transformação na cadeia produtiva de petróleo e gás”, promovido pela revista Carta Capital, afirmou também que o País estava, em 2010, na 15ª posição em termos de reservas de petróleo, na comparação com o resto do mundo e foi o 13º maior produtor.

Ele ponderou, no entanto, que o consumo de petróleo também aumentou. Segundo ele, o País é hoje o sétimo maior consumidor, acima, por exemplo, da Alemanha. Em 2010, o Brasil se tornou o 35º maior produtor de gás natural do mundo e ocupava a 38ª posição entre os maiores detentores de reservas de gás natural.

“A economia brasileira vem demonstrando solidez e sustentabilidade”, disse o ministro, referindo-se ao momento em que diversos países passam por crises econômicas.