O Leilão de Fontes Alternativas (LFA) 2015, previsto para o dia 27 de abril, teve 570 projetos cadastrados na Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Os 530 projetos eólicos e 40 empreendimentos de termelétricas a biomassa cadastrados têm capacidade instalada conjunta de 14.962 megawatts (MW).

Os projetos eólicos têm 12.895 MW de potência instalada. Já as usinas termelétricas somam 2.067 MW. O leilão prevê o fornecimento da energia desses projetos a partir de 1º de janeiro de 2016, no caso das termelétricas a biomassa, e em 1º de junho de 2017, no caso das termelétricas e das usinas eólicas.

De acordo com a EPE, a Bahia é novamente o Estado com mais projetos, repetindo o ocorrido nos últimos leilões nos quais a inscrição de complexos eólicos é permitida. Foram inscritos 162 projetos baianos, com capacidade total de 3.899 MW. Os projetos eólicos (161) somam 3.863 MW. Já a térmica cadastrada tem capacidade de 36 MW.

Na sequência aparece o Rio Grande do Norte, com 110 eólicas e capacidade instalada de 2.549 MW. O Ceará entra no leilão com 85 projetos eólicos e capacidade de 2.364 MW. Rio Grande do Sul, com 104 eólicas (2.263 MW) e uma térmica (8 MW), tem capacidade instalada de 2.271 MW. Na sequência aparece São Paulo, com 23 térmicas a biomassa e capacidade conjunta de 1.152 MW. Participarão do leilão, ao todo, 15 Estados.