Dados divulgados pela Fundação Procon-SP mostram que os juros bancários apresentaram pequenas variações negativas nas taxas médias. Para o empréstimo pessoal, a queda foi de 0,02 ponto percentual em relação ao início do mês de março, passando de 5,33% para uma taxa média de 5,31% ao mês.

No caso do cheque especial, a taxa média ficou em 8,02% ao mês, também com redução de 0,02 pontos percentuais em relação a março.

Das dez instituições pesquisadas, cinco reduziram suas taxas de empréstimo pessoal, quatro mantiveram os valores e apenas um banco elevou-os. No cheque especial, cinco bancos reduziram e cinco mantiveram suas taxas. Neste caso, não foi registrada nenhuma elevação.

O levantamento foi realizado entre os dias 1 e 2 de abril. Os bancos pesquisados foram HSBC,Banespa, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander, Nossa Caixa, Real e Unibanco.

Considerando que existe a possibilidade de variação da taxa do empréstimo pessoal em função do prazo do contrato, foi estipulado o período de 12 meses, já que todos os bancos pesquisados trabalham com este prazo.

No caso do empréstimo pessoal, as três maiores quedas foram verificadas no Banco Real, que alterou de 5,75% para 5,60% ao mês, na Caixa Econômica Federal, que reduziu de 5,70% para 5,59% ao mês, e no HSBC, que diminuiu o juro de 4,38% para 4,36% ao mês.

Já as maiores quedas das taxas do cheque especial ficaram com o Banco do Brasil – alterou de 7,49% para 7,33% ao mês -, Bradesco – redução de 8,10% para 8,08% mensais.