enkontra.com
Fechar busca

Economia

Juro do cheque especial encosta em 200% ao ano

  • Por Redação O Estado Do Paraná

A taxa de juro cobrada para utilização do cheque especial subiu para 9,49% ao mês em abril, passando a equivaler a 196,67% ao ano, segundo pesquisa divulgada ontem pela Fundação Procon-SP. O levantamento foi feito em 13 instituições financeiras nos dias 8 e 9 deste mês. Em março, o juro cobrado no cheque especial estava, em média, em 9,44% ao mês, aproximadamente 195,17% ao ano.

Segundo o Procon-SP, quatro bancos elevaram suas taxas em abril. As variações, entretanto, não provocaram um impacto grande sobre as taxas médias. Ao contrário do que ocorreu no mês passado, o empréstimo pessoal teve um aumento proporcionalmente maior que o cheque especial, motivado principalmente pela elevação de 20,25% na taxa de empréstimo pessoal promovida pela Nossa Caixa.

Mesmo com essa alta, a Nossa Caixa continua sendo a instituição que apresenta as menores taxas, de 8,85% ao mês. A maior é do BCN, de 10,40% ao mês.

Já a taxa média mensal cobrada nas operações de empréstimo pessoal atingiu 6,22% em abril, superior à do mês anterior, que foi de 6,1%, significando um acréscimo de 0,12 pontos percentuais. Nenhuma queda foi constatada na taxa de juros do empréstimo pessoal entre as 13 instituições pesquisadas.

Entre os bancos pesquisados, os que mais aumentaram a taxa para empréstimos foram a Nossa Caixa (3,95% para 4,75% ao mês), o Real (de 5,95% para 6,40% ao mês) e o Bradesco (de 6,4% para 6,65% ao mês). A maior taxa foi verificada, porém, no Itaú (6,95% ao mês) e a menor, na Nossa Caixa (4,75% a.m.).

De acordo com os técnicos do Procon, a decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central de manter em março a taxa básica de juros em 26,5% ao ano com “viés de alta?? significa que apesar dos sinais de queda da inflação, o governo ainda demonstra a preocupação com os efeitos da guerra entre os Estados Unidos e o Iraque sobre a economia brasileira.

“Essa cautela é sentida de uma forma geral no mercado financeiro que, além disso, tem nos altos índices de inadimplência um motivo a mais para manter os juros altos??, diz o Procon-SP.

A fundação recomenda que os consumidores evitem tomar empréstimo pessoal neste momento, pois a conjuntura ainda é desfavorável. “O consumidor deve ficar atento, procurando analisar as alternativas de crédito, de modo a amenizar o impacto no seu orçamento??, dizem os técnicos do Procon-SP.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas