A Itália teve no ano passado o maior superávit comercial em 13 anos, de acordo com dados do instituto de estatísticas, Istat. O resultado positivo somou 11 bilhões de euros (US$ 14,7 bilhões) em 2012, à medida que as exportações cresceram 3,7% e as importações caíram 5,7%.

No mês de dezembro, o superávit foi de 2,2 bilhões de euros, impulsionado por um aumento de 1,3% nas exportações e uma queda de 0,5% nas importações.

O superávit foi obtido apesar da forte dependência que a Itália tem da importação de energia, já que, diferentemente de França ou Alemanha, o país não possui energia nuclear. A Itália teve déficit de 74 bilhões de euros no comércio de energia, o que significa que o superávit no comércio de bens manufaturados foi maior do que esse valor, ou quase cinco pontos porcentuais do Produto Interno Bruto (PIB) italiano.

No entanto, o superávit também reflete o colapso da demanda, como mostram os dados de importação. A Itália está em sua mais longa recessão do período pós Segunda Guerra Mundial e o PIB teve contração de 2,2% em termos reais no ano passado. As informações são da Dow Jones.