A julgar pelas projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de dezembro do mercado financeiro no Relatório de Mercado Focus da última segunda-feira, 1, o Banco Central vai conseguir entregar a inflação abaixo do teto da meta de 6,5% este ano. No documento, a mediana das estimativas para dezembro das cerca de 100 instituições financeiras que participam da pesquisa está em 0,74%.

Conforme calculou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para não estourar a meta, a inflação oficial do País pode ter uma alta de, no máximo, 0,86% no último mês do ano – em dezembro de 2013, a taxa foi de 0,92%.

A notícia pode até ser melhor. Também pela Focus, a mediana das projeções para o IPCA de novembro estava em 0,59% e o resultado oficial foi de uma inflação de 0,51%, portanto, menor que as estimativas. De qualquer forma, o IPCA segue pelo quarto mês consecutivo, no acumulado de 12 meses, acima do teto da meta. Isso sem considerar os arredondamentos possíveis.

Apesar de indicar sucesso da autoridade monetária, a inflação oficial do País este ano será maior do que a do ano passado. Em 2013, o IPCA acumulado do ano ficou em 5,91%. Para poder bater essa marca, no entanto, o índice não poderia ser superior a 0,30% no último mês do ano, taxa bem distante das projeções da Focus.