A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) acelerou para 0,82% em junho ante 0,72% em maio, informou nesta quarta-feira, 1, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Na terceira quadrissemana de junho, o IPC-S havia ficado em 0,83%. Com o resultado divulgado hoje, o indicador acumula alta de 6,42% no ano e de 9,15% nos últimos 12 meses.

O IPC-S de junho ficou dentro do intervalo das estimativas apuradas pelo AE Projeções, que iam de 0,73% a 0,83%, mas ficou acima da mediana que era de 0,78%.

Das oito classes de despesas analisadas, cinco registraram acréscimo em suas taxas de variação de preços na passagem da terceira para a quarta quadrissemana de junho: Habitação (0,70% para 0,88%), Transportes (0,23% para 0,39%),Educação, Leitura e Recreação (0,52% para 0,87%), Vestuário (0,44% para 0,48%) e Comunicação (0,33% para 0,47%).

No sentido contrário, registraram decréscimo os grupos Despesas Diversas (6,08% para 3,70%), Alimentação (0,98% para 0,88%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,79% para 0,67%).