Empresas paranaenses de pequeno porte serão beneficiadas com projetos de inovação tecnológica em praticamente todas as regiões do Estado, informou ontem o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldair Rizzi. Segundo o secretário, esta é a primeira vez que o governo do Estado aplica recursos públicos do Fundo Paraná para a ciência e a tecnologia em projetos voltados para o desenvolvimento de processos e produtos inovadores em setores estratégicos da economia, integrando pesquisadores, universidades públicas e micros e pequenas empresas, principalmente.

Os recursos, num total de R$ 1,8 milhão, 50% dos quais cabendo ao governo federal (Ministério da Ciência e Tecnologia/Financiadora de Estudos e Projetos-Finep) serão repassados através da Fundação Araucária, entidade de fomento à pesquisa e à capacitação científica e tecnológica, que atua em cooperação com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti). Empresas parceiras do programa também entram com recursos próprios, num total de R$ 333 mil. "O Paraná Inovação tem ainda o mérito de integrar a pequena empresa à universidade pública", ressaltou ainda o secretário Rizzi na abertura da primeira reunião de trabalho do programa (fase 1), realizada ontem em Curitiba.

Para receber os recursos, os pesquisadores e empresas parceiras do programa terão que entregar, num prazo de seis meses, à Fundação Araucária, documento indicando como pretendem viabilizar os 44 projetos já aprovados pelo comitê assessor da entidade. Através desses projetos as pequenas empresas terão acesso às inovações tecnológicas nas áreas do agronegócio, biotecnologia, energia, saúde, educação, eletroeletrônica, gestão ambiental e informática e automação. As instruções para elaborar o documento foram dadas aos pesquisadores e pequenos empresários na sede da fundação, contando ainda com a presença do presidente da entidade, Jorge Bounassar.