A inflação em Curitiba, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) para famílias que recebem de 1 a 40 salários mínimos, foi de 0,19% nos últimos 30 dias terminados em 07 de março. Em fevereiro, o índice havia sido de 0,42%. O acumulado dos últimos 12 meses é de 4,28%. O cálculo foi realizado pelo Ipardes (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social) e divulgado nesta terça-feira (16).

O grupo Alimentos e Bebidas continua em alta, registrando aumento de 2,02% nesta prévia. Destacaram-se os aumentos para o leite pasteurizado (3,44%), frango inteiro resfriado (9,67%), tomate (25,96%), ovo de galinha (13,97%) e pão francês (1,92%). Em queda a batata-inglesa (-12,90%).

No grupo vestuário, o final das promoções de verão fez o índice baixar. Destaque para a queda nos preços do tênis para adulto (-8,36%), blusa feminina (-5,88%) e tecidos (-10,82%).

Em Transporte e Comunicação houve queda de -0,58%, sendo importante a redução nos preços em álcool combustível (-4,16%), gasolina (-1,98%) e passagem de avião (-10,04%).

O aluguel de moradia com aumento de 1,36% continuou a pressionar o grupo Habitação. Também com alta, no grupo Saúde e Cuidados Pessoais, os maiores destaques vieram do plano de saúde (1,85%) e psicólogo e fisioterapeuta (3,63%). Os Artigos de Residência tiveram aumento de 0,44% e o grupo Despesas pessoais queda de -0,17%, sendo que neste grupo o maior destaque foi a baixa de preços em excursões turísticas (-18,98%). Para o cálculo da inflação, o Ipardes coleta, mensalmente, em Curitiba, cerca de 60 mil preços de produtos consumidos por famílias que ganhavam de R$ 510 a R$ 20.400.