A inflação de bens e serviços monitorados ficou em 0,72% em novembro, acima da taxa de 0,51% registrada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, 5. A inflação de monitorados em outubro tinha ficado em 0,38%.

“No caso de monitorados, de outubro para novembro houve pressão relativamente forte (sobre a inflação). As pressões vieram de energia elétrica e da gasolina. Então, dentro dos monitorados, energia elétrica e gasolina fizeram com que acelerasse de um mês para o outro”, citou Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de Índices de Preços do IBGE. “Em 12 meses, apesar de ter avançado, continua abaixo do índice geral”, acrescentou.

A gasolina subiu 1,99% em novembro e a energia elétrica aumentou 1,67%.

No acumulado em 12 meses, no entanto, a inflação de monitorados ainda está mais comportada que a do IPCA, com uma taxa de 5,83% contra os 6,56% da inflação oficial.