O dado de indicadores antecedentes elaborado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) manteve-se em 100,0 em junho, mesmo resultado de maio. O levantamento aponta para crescimento estável no geral entre os países da OCDE, mas com desaceleração do crescimento econômico nos Estados Unidos, na China e no Brasil.

A OCDE afirma, em seu comunicado desta segunda-feira, que o ritmo do crescimento deve ficar estável na Alemanha, no Japão e na Índia. A Rússia também aponta para estabilidade, segundo a OCDE, ainda que abaixo da média de longo prazo. Na França e na Itália, bem como na zona do euro como um todo, os indicadores antecedentes sugerem um crescimento mais forte.

A pesquisa de indicadores antecedentes busca antecipar mudanças na atividade econômica, avaliando tendências entre os países que integram a OCDE. Nos casos de Brasil, China e EUA, os números de junho apontam para uma perda no ritmo do crescimento.

A leitura de indicadores antecedentes do Brasil recuou de 99,0 em maio para 98,8 em junho. Na China, o número caiu de 97,5 em maio para 97,4 em junho. Nos EUA, houve queda de 99,5 para 99,4 na mesma comparação.