O indicador de difusão do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) atingiu a marca de 75,29% em junho, de acordo com divulgação feita nesta quarta-feira, 1, pelo pesquisador da Fundação Getulio Vargas (FGV) Paulo Picchetti ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. O resultado representou o segundo maior nível da série histórica do IPC-S e só ficou atrás do verificado em janeiro de 2003, de 78,86%.

A medida do indicador de difusão representa o porcentual de preços de itens em alta do IPC-S, que é coordenado por Picchetti. O índice de inflação da FGV abrange sete capitais do País: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador e Recife. “O resultado reforça minha interpretação de que, a despeito dos vilões recentes da inflação, os aumentos de preços estão bem disseminados”, comentou Picchetti.

Em junho de 2014, o indicador de difusão do IPC-S atingiu a marca de 65,59%. Em maio de 2015, alcançou o nível de 68,24%. O IPC-S cheio de junho de 2015 registrou taxa de inflação de 0,82% ante 0,72% em maio. Em junho de 2014, o índice da FGV subiu 0,33%.