O governo da Índia vai anunciar em breve novas medidas, incluindo incentivos para exportadores, para estimular o crescimento econômico, afirmou nesta segunda-feira o ministro das Finanças do país, P. Chidambaram. Algumas das medidas serão anunciadas durante o debate sobre o orçamento federal no Parlamento, que deverá ocorrer nos próximos dias.

Chidambaram disse também que o déficit fiscal do atual ano fiscal, que se encerra este mês, poderá acabar sendo menor do que a estimativa anterior de 5,2% do Produto Interno Bruto (PIB). “Quando os números saírem, o déficit poder ser um pouco melhor”, disse o ministro a líderes empresariais.

No orçamento apresentado ao Parlamento no último dia 28, Nova Délhi projetou que o déficit fiscal do país diminuirá para 4,8% no próximo ano fiscal, de 5,2% no atual, com base na expectativa de que a receita crescerá como resultado da recuperação econômica.

Desde setembro, a Índia reduziu as exigências para investimentos estrangeiros em setores cruciais como varejo e aviação civil, desregulamentou parcialmente os preços do diesel para cortar gastos com subsídios e concedeu benefícios a exportadores para aumentar sua competitividade e ajudar a reativar a atividade econômica.

Dados divulgados na semana passada mostraram que o Produto Interno Bruto (PIB) da Índia cresceu a um ritmo relativamente fraco de 4,5% no quarto trimestre, metade do aumento visto no primeiro trimestre do ano-calendário de 2011. As informações são da Dow Jones.