As vendas de notebooks e computadores de mesa (desktops) totalizaram 2,6 milhões de unidades entre os meses de julho e setembro, montante que representa queda de 25% na comparação com os mesmos meses do ano passado, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, 18, pela consultoria IDC Brasil.

O recuo na comercialização desses equipamentos ocorreu principalmente entre os computadores. No período analisado, foram vendidos cerca de 974 mil computadores (38% do total), uma queda de queda de 28%.

As vendas de notebooks também diminuíram, mas num ritmo menor. No período, foi comercializado 1,6 milhão de unidades (62% do total), uma queda de 23%.

A piora nas vendas desses equipamentos está relacionada à forte concorrência de tablets e smartphones, que são capazes de exercer algumas funções semelhantes, como acessar a internet. Além disso, os computadores e notebooks têm uma vida útil mais longa, o que retarda a necessidade de compra de novos modelos.

O analista Pedro Hagge, da consultoria IDC Brasil, acrescentou que o terceiro trimestre também foi um período ruim para as vendas. “Já esperávamos um terceiro trimestre desafiador, pois as eleições impactam diretamente o mercado”, afirmou.

A consultoria espera que as vendas no quarto trimestre sejam tradicionalmente melhores do que no terceiro trimestre por causa do Natal, mas continuem num patamar menor do que no ano passado. A expectativa é que as vendas no acumulado de 2014 totalizem 10,4 milhões de unidades, uma retração de 25% ante 2013, com baixa de 31% na comercialização de computadores e recuo de 21% para notebooks.

A consultoria espera uma recuperação apenas em 2015, quando estima elevação de 1% nas vendas ante 2014. “O aumento será pequeno, mas sair desse cenário de queda já é algo importante, pois estamos com o mercado em declínio há três anos seguidos”, completou Hagge.