O aumento de 1,1% nas vendas do comércio varejista em novembro ante outubro do ano passado foi o mais forte desde agosto de 2010, quando houve alta de 1,7%. Ainda em base mensal, as vendas do comércio varejista em novembro cresceram em oito das dez atividades pesquisadas, segundo informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre as atividades que registraram alta no volume de vendas em novembro ante outubro estão equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (10,5%), livros, jornais, revistas e papelaria (6,6%), móveis e eletrodomésticos (2,4%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,9%), material de construção (0,8%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (0,2%), veículos e motos, partes e peças (0,2%) e hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,1%).

No entanto, de acordo com o instituto, de outubro para novembro ocorreram quedas no volume de vendas em tecidos, vestuário e calçados (baixa de 3,6%) e combustíveis e lubrificantes (recuo de 0,3%).