Brasília registrou em julho a maior aceleração da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo -15 (IPCA-15) entre as 11 regiões metropolitanas que compõem a pesquisa, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A alta de 0,31%, após uma variação de 0,20% em junho, foi influenciada pelo resultado do grupo Transportes, que subiu 0,87%. Na média nacional, o IPCA-15 teve variação de 0,10% em julho e o grupo Transportes teve recuo de 0,02%.

Já a menor taxa regional para o IPCA-15 foi verificada em Belém, onde houve queda de 0,13% em julho, após um resultado de -0,05% em junho. O resultado foi puxado por um recuo nos preços dos alimentos, de -1,03%.

Houve desaceleração na inflação em Belo Horizonte (de 0,47% em junho para 0,13% em julho), Recife (de 0,50% para 0,11%), Curitiba (de 0,19% para 0,10%), Porto Alegre (de 0,19% para 0,09%), Salvador (de 0,56% para 0,08%) e Goiânia (de 0,36% para 0,03%).

Na direção oposta, houve aceleração de preços em Fortaleza (de 0,02% em junho para 0,26% em julho), São Paulo (de -0,02% para 0,12%) e no Rio de Janeiro (de -0,02% para 0,06%).