Depois de três meses consecutivos de alta, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) voltou a registrar números negativos. A queda do indicador em outubro, de 0,26% frente a setembro, é o quinto resultado no vermelho em 2014 – ou seja, em metade dos meses a economia se retraiu. O dado é ainda o pior para o mês desde 2011, quando houve queda de 0,48% frente o mês anterior.

Com esse desempenho, o ano chega a reta final contando com novembro e dezembro para levar o País para o terreno positivo, já que o acumulado do ano ainda é uma queda de 0,12%. O mercado financeiro, até o momento, avalia ser possível terminar no azul.

A projeção pelo Boletim Focus, divulgado também nesta segunda-feira, 15, pelo BC, é de uma expansão de 0,16% em 2014. Essas previsões, no entanto, têm sido revisadas a cada semana para baixo e a depender do resultado do comércio e da indústria no que restou do ano, mais correções podem ser feitas.

O IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. Entre os componentes do indicador estão a Pesquisa Industrial Mensal e a Pesquisa Mensal de Comércio. Segundo o instituto, as vendas no varejo restrito, que não incluem os segmentos de veículos e materiais de construção, tiveram expansão de 1,0% ante setembro, na série com ajuste sazonal, e subiram 1,8% ante outubro do ano passado.

Na PMC Ampliada, que inclui os segmentos citados, as vendas tiveram desempenhos de crescimento de 1,7% e de recuo de 2,6%, respectivamente. Os dados de produção industrial mostram estabilidade entre setembro e outubro e queda de 3,6% na comparação com outubro de 2013.