O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse hoje que tem expectativa de que o aumento do limite do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) para R$ 20 milhões gere efeito sobre os spreads bancários ainda nesse primeiro semestre. Segundo Meirelles, a medida fortalece os bancos pequenos e contribui para a redução dos spreads ao gerar maior competição no setor.

Spread bancário é a diferença entre o custo de captação dos recursos pelo banco e a taxa de juros cobrada do cliente na operação de crédito.

Meirelles disse também que ainda não há nenhuma decisão sobre a caderneta de poupança e que o governo informará quando houver. O presidente do Banco Central deu as declarações em curta entrevista coletiva à imprensa após palestra sobre a crise mundial em evento na Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio, promovido pela Revista Veja.