São Paulo (AE) – Queixas contra instituições financeiras e estabelecimentos comerciais, que oferecem crédito, têm proliferado em todo o País. Em Belo Horizonte, a coordenadora do Procon, Stael Riani, informa que essas áreas têm concentrado 42% da demanda do órgão todos os meses e, para reduzir o porcentual, está em preparação uma cartilha para o crédito, a ser distribuída ainda neste semestre.

?O consumidor precisa saber de seus direitos e deveres, além de ter consciência do que está assinando e da documentação que precisa guardar?, declara Stael, dizendo que a cartilha é mais uma ação de caráter preventivo e educativo para que as pessoas saibam como proceder na hora da compra ou da contratação de serviços.

Quanto a financiamentos e cálculos da quitação antecipada de valores, a coordenadora esclarece que a conferência de dados faz parte da rotina do Procon.

Seja para o cálculo na financiadora do pagamento antecipado, seja para o ato de conferir essas contas no Procon ou com advogados e contadores, o consumidor precisa estar munido de documentação. Tudo começa pelo contrato do financiamento, em que devem constar o preço do produto ou serviço, a taxa anual de juros, o número e a periodicidade das prestações, além de algum encargo legal previsto. O documento precisa indicar ainda a soma total, com e sem financiamento.

?Todos os boletos gerados e pagos devem ser arquivados, além disso, para o cálculo do pagamento antecipado, o consumidor pode exigir uma planilha da empresa?, afirma Stael. De posse da documentação, fica fácil para um profissional confirmar se está tudo certo.

Para obter telefones e endereços de órgãos de defesa do consumidor em todas as localidades do País, acesse o site www.portaldoconsumidor.gov.br e clique em ?onde reclamar?.