O Partido Socialista (PS), principal agremiação de oposição de Portugal, afirmou que os problemas da Grécia mostram que uma nova abordagem é necessária para discutir as dificuldades financeiras da zona do euro.

“As políticas de austeridade são erradas e podem colocar em perigo a unidade europeia”, afirmou Antonio Costa, líder do PS português.

Ele disse ainda que um novo foco de crescimento é necessário para livrar a zona do euro das diferenças profundas entre os seus 19 membros.

Tal como a Grécia, em 2011, Portugal obteve uma ajuda financeira da Troica, no total de 78 bilhões de euros (US$ 86 bilhões. A política de austeridade – com cortes de gastos e aumento de impostos – reduziu o déficit orçamentário do país, mas aumentou o desemprego e piorou o padrão de vida da população.

Ainda em 2011, uma coligação de centro-direita assumiu o poder em Portugal, e desde então tem apostado sua reputação no relativo sucesso das políticas de austeridade. No entanto, a coligação corre o risco de perder o poder no final do ano para os socialistas, quando haverá eleições parlamentares no país. Fonte: Associated Press.