Duas semanas depois da aprovação do novo acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), o governo brasileiro deu início a um processo de redução da parcela da dívida pública atrelada ao dólar.

Hoje o Banco Central anunciou que não irá renovar os US$ 150 milhões em contratos especiais de câmbio, conhecidos como swap cambial, que estão vencendo amanhã. Isso significa que o BC fará o acerto com as instituições detentoras desses contratos e reduzirá o estoque das suas obrigações em dólar nesse montante.

A diminuição da dívida vinculada ao câmbio é um dos pontos acertados com o FMI e consta do Memorando de Política Econômica divulgado pelo Ministério da Fazenda, no dia quatro deste mês. Nas próximas duas semanas estarão vencendo mais US$ 2 767 bilhões em contratos de swap e em títulos públicos corrigidos pela variação do dólar.

No entanto, o BC só está disposto a renovar, no máximo, US$ 1,633 bilhão. Com isso, essas três operações deverão fazer a dívida em dólar cair, no mínimo, US$ 1,3 bilhão.