O Governo iniciará a venda de arroz dos estoques públicos para regular o abastecimento do mercado nacional. A primeira oferta, de 55 mil toneladas, será feita no dia 5 de maio, com um preço de abertura de R$ 28/50 kg de arroz tipo 1 com rendimento 58/10. O volume a ser ofertado em outros leilões será definido após a avaliação do resultado da primeira operação pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A decisão da intervenção foi negociada com o setor produtivo e industrial em reunião nesta semana, na Secretaria de Política Agrícola do Mapa. O diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento Agrícola e Pecuário, José Maria dos Anjos, destaca que o Brasil não enfrenta problemas de abastecimento de arroz. ?Até fevereiro de 2009, final do ciclo da cultura, o mercado interno contará com 15,18 milhões de toneladas de arroz?, afirma. O cálculo considera a produção de 11,95 milhões de toneladas da safra 2007/2008, o estoque inicial da safra, de 1,85 milhão de toneladas, e o estoque do Governo, de 1,38 milhão de toneladas.

Com cerca de 80% da safra brasileira de arroz colhida, e considerando-se o consumo nacional do arroz dos últimos dois meses, de 2,18 milhões de toneladas, ainda existem disponíveis no mercado interno, para os próximos 10 meses, 13 milhões de toneladas. ?O que houve foi uma alta atípica de preços no mercado internacional provocada pelo aumento do consumo?, avalia José Maria dos Anjos. Ele ressalta que só em abril houve uma alta de 36% do preço do arroz. O índice de Esalq, que mede o preço médio do arroz do Rio Grande do Sul, passou de R$ 23,58/50 kg, no dia 1º de abril, para R$ 32,06/50kg, no último dia 23.