O governo federal começa uma nova ofensiva para ampliar a participação da carne bovina brasileira no comércio internacional. Os alvos, agora, são os mercados norte-americano e canadense.

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luiz Carlos de Oliveira, viaja esta noite para esses países, a fim de convidar missões técnicas para inspecionar os frigoríficos das principais regiões produtoras de gado no Brasil.

O objetivo é habilitar esses estabelecimentos, no menor prazo possível, para que possam exportar à América do Norte.

?Já enviamos informações para que Estados Unidos e Canadá pudessem fazer as respectivas análises de risco. Queremos, agora, que as missões veterinárias venham visitar frigoríficos para habilitá-los a exportar carne bovina a esses dois mercados?, explicou o secretário de Defesa Agropecuária.

Há mais de dois anos, o Brasil vem negociando com os governos norte-americano e canadense a liberação das exportações de carne bovina fresca. Atualmente, os embarques para os EUA se restringem a carnes industrializadas.