O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Silas Brasileiro, afirmou, após anunciar uma nova estimativa para a safra de grãos do período 2007/2008, que a Secretaria de Defesa Agropecuária está avaliando as listas encaminhadas pelos Estados com a relação das fazendas aptas a exportar carne para a União Européia (UE).

Hoje à noite, o secretário Inácio Kroetz viaja para Bruxelas para apresentar a lista aos europeus, durante reunião que começa na quinta-feira e pode se estender por um dia. "O Ministério será avalista dos dados", disse Silas Brasileiro. Os dados enviados pelos Estados serão checados pelos técnicos do Ministério da Agricultura, em Brasília.

Ele lembrou que a apresentação da primeira lista, em janeiro, causou "uma divergência muito grande". O secretário-executivo voltou a admitir que o governo errou ao apresentar uma lista com 2.681 fazendas no mês passado, o que resultou no embargo por parte da UE à carne brasileira, uma vez que os europeus querem uma lista com 300 propriedades.

Segundo Silas, a idéia é "dar transparência ao processo". "O ministério chamou a responsabilidade para si", disse. Até o momento, seis Estados compõem a área habilitada para exportação para a UE: Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O grande temor do governo e da iniciativa privada é que outros países que importam carne do Brasil questionem o modelo nacional de rastreabilidade e suspendam também as compras do produto. "Muitos parceiros seguem o modelo europeu", admitiu ele. "Mas não fomos contatados por outros parceiros", completou. Porém, Sila informou que chegará ao Brasil na próxima semana uma missão da Rússia. Além do comércio de carnes, a venda de lácteos do Brasil para o mercado russo estará na pauta de discussões.