Em nota enviada ontem à Comissão de Valores Mobiliários, a Gol negou o vazamento de informações sobre a compra da Nova Varig. No documento, a companhia diz que as negociações acerca da compra da Varig ocorreram de forma sigilosa e que as informações só foram inteiramente divulgadas após a conclusão da aquisição.

?Até o momento da tomada de decisão e da celebração dos contratos, não existia fato relevante. Restava à Gol apenas a alternativa de fazer a divulgação incompleta de acordos ainda em negociação, o que inevitavelmente causaria uma instabilidade prejudicial aos mercados de negociação?, diz a empresa.

A empresa alega ainda que até o dia 27 (terça-feira) não havia tomado uma decisão sobre a compra e, portanto, ?não poderia antecipar eventos específicos futuros e ainda necessariamente incertos?.