São Paulo  – A Gol ganhou mais uma fatia de mercado em julho e aumentou sua distância em relação à Vasp. Até o ano passado, ambas vinham disputando a faixa de terceira maior companhia aérea do País, atrás da Varig e da TAM. Mas a Gol continuou a ganhar passageiros, enquanto a Vasp permanece estacionada.

Em julho deste ano, a Gol alcançou pela primeira vez a marca de 20,71% de mercado, bem acima dos 12,17% de julho de 2002. Seu índice de ocupação nos vôos foi de 72%, o melhor número da indústria no mês passado. No geral, as empresas aéreas nacionais tiveram 67% dos assentos ocupados em julho. A Vasp teve 12,24% da fatia do mercado em julho, mesma marca de julho de 2002. Seu índice de ocupação, de 62%, caiu três pontos em relação aos 65% de julho de 2002.

De janeiro a julho deste ano, segundo os números do Departamento de Aviação Civil (DAC), a Gol teve 18,68% do mercado, oito pontos percentuais acima da fatia que detinha no mesmo período em 2002 (10,52%). Ela transportou 2.695 milhões de passageiros por km pago até julho, 60% a mais do que no ano passado no mesmo período. O índice de ocupação nos aviões caiu 3 pontos, para 63% até julho deste ano.

A Vasp manteve nos primeiros sete meses do ano a sua fatia de 12,81% do mercado, praticamente o mesmo dos 12,93% do mesmo período em 2001. O índice de ocupação também manteve-se estável, em 57%. A Vasp transportou 1,848 milhão de passageiros por km pago de janeiro a julho, 11% a menos do que no mesmo período do ano anterior.

Em julho, pela primeira vez, a TAM assumiu a liderança do setor aéreo brasileiro. A companhia superou a Varig em participação de mercado nos vôos domésticos com 34,51%, um pouco a menos do que tinha em julho de 2002 (35,77%). O Grupo Varig ficou com 31,1 2% do mercado, sete pontos a menos do que em julho de 2002 (38,27%). As duas companhias articulam um processo de fusão.

Nos vôos internacionais, a liderança continua com a Varig, com 86% do mercado em julho, mesmo índice de 2002. A participação da TAM no setor internacional permaneceu estável de julho do ano passado para julho de 2003, com 13%.