Os sete países mais industrializados do mundo, que formam o G-7, vão discutir formas de coordenar suas políticas fiscal e monetária para lidar com o desempenho errático da economia global, afirmou hoje o ministro de Finanças do Japão, Taro Aso.

“A perspectiva da economia global continua incerta”, disse Aso a repórteres, antes da reunião de ministros de finanças e presidentes de bancos centrais do G-7, que será realizada na cidade japonesa de Sendai entre amanhã e sábado.

Segundo Aso, o foco principal da reunião será políticas macroeconômicas e reformas estruturais.

A reunião vem num momento em que cresce o debate no Japão sobre como revitalizar a terceira maior economia do mundo, após trimestres recentes de desempenho econômico irregular.

Aso também comentou que o Japão irá seguir adiante com o plano de elevar seu imposto sobre vendas em abril de 2017, de 8% para 10%, “a menos que haja um grande choque econômico”.

Nas últimas semanas, houve especulação nos mercados financeiros japoneses de que Tóquio poderia adiar o aumento do imposto.

O G-7 é composto por Japão, Canadá, França, Alemanha, Itália, Reino Unido e EUA. Fonte: Dow Jones Newswires.