A rápida desvalorização do real pode trazer mais estragos do que benefícios ao Brasil, aponta o Financial Times. O site do jornal britânico diz que o governo brasileiro ficou mais de um ano lutando na guerra cambial contra a valorização da moeda para ajudar a produção no País, mas agora o Banco Central teve de reverter sua estratégia para conter a queda de 25% do real desde julho do ano passado.

Ontem, o BC vendeu mais de US$ 2 bilhões em swaps cambiais, em dois leilões, sem conseguir impedir o dólar de fechar a R$ 2,079, com alta de 1,81%, na cotação mais elevada desde maio de 2009.

O FT destaca ainda que a Petrobras se tornou a mais nova participante a alertar sobre o enfraquecimento do real ontem, ao dizer que a desvalorização elevará o valor das dívidas da companhia denominadas em dólares, o que poderia afetar o pagamento de dividendos.

Operadores consultados pelo FT também apontaram que o clima de confusão no mercado envia sinais mistos, pois permanece em prática a existência de IOF sobre derivativos cambiais.