O McDonald?s está assumindo quatro lojas franqueadas de Curitiba, que pertenciam ao empresário Jacques Raul Rigler. O anúncio da venda foi feito ontem. Segundo Rigler, "a negociação foi extremamente justa, conduzida com dignidade e respeito, e todos estamos de acordo". Há mais de cinco anos o empresário mantinha uma disputa judicial com a corporação, alegando "canibalização" – por serem liberadas novas lojas para outros franqueados na área que estaria sob sua jurisdição – e de cobrança abusiva de aluguéis ou sublocação.

Rigler abriu seu primeiro restaurante da rede em 1989. Ele não comentou os valores envolvidos na negociação. "Em todos esses anos, eu tive uma enorme satisfação em servir aos meus clientes os melhores hambúrgueres do mundo, e me orgulho em ter colaborado com diversas iniciativas para o bem-estar da comunidade curitibana", informa, "mas após 15 anos como franqueado do McDonald?s, acho que chegou a hora de procurar novos desafios".

Os detalhes da negociação não foram revelados. Entretanto, Flávia Vigio, porta-voz do McDonald?s Brasil, informou que os restaurantes passarão a operar sob coordenação da empresa a partir de fevereiro de 2005. Até lá, os quatro restaurantes de propriedade de Jacques Rigler ficarão fechados. Os atuais funcionários terão preferência na recontratação, conforme acordo firmado com a corporação.

Outros franqueados, porém, continuam com as disputas na Justiça com a rede. Jacques Rigler, que pediu demissão da associação de franqueados criada justamente para defender os empresários, considera difícil dizer o que os demais devem fazer. "Eu os orientaria a buscar um acordo com o McDonald?s", acentua. Explica que "a nova diretoria da empresa foi extremamente correta em sua negociação comigo, e eu aconselho que eles façam o mesmo, ou pelo menos abram espaço para permitir conversações sobre a demanda".