O Ministério do Comércio Exterior da França confirmou que o país registrou um déficit comercial recorde no ano passado, destacando a perda de competitividade da produção nacional e suscitando um desafio adicional para o presidente Nicolas Sarkozy três meses antes das eleições. Segundo o ministério, o déficit comercial francês totalizou 69,6 bilhões de euros em 2011, significantemente pior que o déficit de 51,5 bilhões de euros registrado no ano anterior.

No ano passado, as exportações subiram 8,6%, para 428,8 bilhões de euros, conduzidas pelas vendas de produtos alimentícios e bens ligados à indústria de luxo, incluindo bolsas, perfumes e cosméticos, reportou o ministério. As importações avançaram 11,7%, para 498,4 bilhões de euros, puxadas pelo aumento do custos da energia.

O déficit comercial recuou para 4,99 bilhões de euros em dezembro, de um déficit de 5,36 bilhões de euros no mesmo período do ano anterior. Os economistas tinha previsto um déficit de 5,40 bilhões de euros em dezembro. Em dezembro, as exportações subiram para 36,46 bilhões de euros, de 34,02 bilhões de euros em dezembro de 2010, enquanto as importações aumentaram para 41,45 bilhões de euros, de 39,38 bilhões de euros. As informações são da Dow Jones.