O empresário brasileiro Eike Batista, dono de um conglomerado de empresas na área de petróleo, mineração e logística, manteve o oitavo lugar na lista dos maiores bilionários da revista americana Forbes, com um patrimônio líquido de US$ 30 bilhões. O magnata mexicano das telecomunicações Carlos Slim continua a liderar o ranking, com patrimônio líquido de US$ 74 bilhões, US$ 20,5 bilhões a mais que no ano passado. De acordo com a Forbes, com o aumento dos fluxos financeiros da Ásia, o total de bilionários no mundo chegou a 1.210 pessoas, ante 1.011 no ano passado.

Foi a 25ª edição da lista, com recorde no número de bilionários e no total de riqueza (US$ 4,5 trilhões), valor que ultrapassa o tamanho do Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha. O Bric (grupo de países emergentes que inclui Brasil, Rússia, Índia e China) ficou com 108 dos 214 novos bilionários do ranking.

De acordo com a Forbes, 33% dos bilionários são dos Estados Unidos. Há cinco anos, 50% dos bilionários do ranking eram norte-americanos. A quantidade de bilionários da região da Ásia e do Pacífico superou a da Europa pela primeira vez, subindo de 234 no ano passado para 332 neste ano. Na China, o total de bilionários aumentou de 69 no ano passado para 115 neste ano. “A economia global está se recuperando, mas não em todos os lugares do mundo”, disse o editor-chefe da publicação, Steve Forbes. “A lista reflete as extraordinárias mudanças que tomaram conta da economia global”.

Em segundo lugar no ranking está o americano Bill Gates, dono da Microsoft, com um patrimônio líquido de US$ 56 bilhões, US$ 3 bilhões a mais que no ano passado. De acordo com a Forbes, Gates se destacou pelas “enormes” doações a entidades filantrópicas ao longo do ano. Em terceiro na lista está o megainvestidor americano Warren Buffett, da Berkshire Hathaway, com US$ 50 bilhões, e em quarto vem o francês Bernard Arnault, dono do Grupo Louis Vuitton, com US$ 41 bilhões.