Brasília (ABr) – As últimas reduções na taxa básica de juros (Selic) deixaram os analistas de mercado mais otimistas quanto à possibilidade de a queda ser mais acentuada ao longo do ano. De acordo com pesquisa realizada pelo Banco Central (BC), na última sexta-feira (17), com economistas da iniciativa privada, a expectativa deles é de que a taxa atual de 16,50% ao ano caia para 14,38% no fim de 2006, menor que a previsão anterior, de 14,50%.

Segundo o boletim Focus, divulgado ontem pelo BC, essa queda reflete a perspectiva generalizada de que o Comitê de Política Monetária (Copom) repita, na reunião de abril, a mesma redução de 0,75 ponto percentual aplicada à taxa de juros nas duas últimas reuniões. De acordo com o levantamento, a projeção de juros para 2007 deve passar de 13,38% para 13%.

A pesquisa do BC é realizada todas as semanas para avaliar as tendências dos principais indicadores da economia. É uma pesquisa de opinião divulgada a cada semestre e é feita com investidores. De acordo com os analistas pesquisados, o mercado não registrou nenhuma alteração significativa em relação à pesquisa anterior, e tudo indica que a cotação do dólar será mesmo de R$ 2,20 no encerramento deste ano, com possibilidade de chegar a R$ 2,40 no final de 2007.

As projeções indicam ainda saldo de US$ 40 bilhões na balança comercial (exportações menos importações) deste ano e ligeira elevação, de US$ 35 bilhões para US$ 35,5 bilhões, no saldo do ano que vem. Já o saldo de conta corrente, que envolve todas as transações comerciais e financeiras com o exterior, será em torno de US$ 9 bilhões este ano, e a previsão de saldo para 2007 sobe de US$ 4,5 bilhões para US$ 4,56 bilhões.

O boletim Focus prevê crescimento de 4,11% na produção industrial do ano, contra 4,10% na pesquisa anterior, e mantém a projeção de 3,50% para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas no País.