O Fundo Monetário Internacional (FMI) vai rever para cima o crescimento mundial e diz que os principais países emergentes, entre eles o Brasil, poderão ser os primeiros a sair da crise. Para 2010, a nova projeção é de expansão global acima de 2%. Em um dos cenários, o crescimento poderia chegar a 2,4%.

Mas o FMI e toda a comunidade internacional alertam: a recessão não terminou, importantes riscos ainda existem e, até que os bancos não resolvam seus problemas de ativos podres, uma expansão sustentável não vai ocorrer. O FMI também adverte que o grau de alavancagem da economia mundial será menor e os fluxos internacionais de capital continuarão caindo.

As novas projeções serão reveladas hoje pelo FMI, que refez suas avaliações diante dos sinais positivos recebidos nos últimos meses. A avaliação será de que o fundo do poço da crise já teria sido atingindo em abril e alguns países emergentes crescerão acima do que se esperava em 2009. O Brasil também poderá ter seu crescimento revisto para cima e será indicado como um dos que sairão mais rápido da crise que os países ricos. Pelas projeções iniciais do FMI, a economia mundial teria queda do PIB de 1,3% neste ano. Para 2010, a alta seria de 1,9%. Já o Brasil em 2009 teria uma queda que acompanharia a média mundial, de 1,3%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.