O fluxo cambial encerrou o mês de agosto com ingresso líquido de US$ 2,957 bilhões, conforme dados divulgados hoje pelo Banco Central. Esse foi o quinto mês consecutivo em que o fluxo cambial apresenta resultado positivo. Em igual mês do ano passado, o Brasil havia recebido US$ 1,944 bilhão. Segundo o BC, a entrada de recursos no mês passado foi liderada pelo segmento financeiro, que apresentou saldo líquido positivo de US$ 1,618 bilhão. Na conta comercial, o saldo também foi positivo e somou US$ 1,339 bilhão, gerado por exportações de US$ 12,867 bilhões e importações de US$ 11,529 bilhões.

O movimento teve uma inversão na primeira semana de setembro (dias 1º a 4), quando o fluxo cambial registrou saída líquida de US$ 1,108 bilhão. Esse resultado foi gerado pela conta financeira (déficit de US$ 854 milhões) e pelo segmento comercial, que teve saída líquida de US$ 254 milhões.

No acumulado de 2009 até o dia 4 de setembro, o fluxo cambial acumula ingresso líquido de US$ 5,784 bilhões. Em igual período de 2008, o valor era de US$ 18,817 bilhões. Segundo o BC, o resultado preliminar de 2009 foi gerado pela contribuição positiva de US$ 11,079 bilhões da conta comercial, valor mais que suficiente para compensar a saída líquida de US$ 5,295 bilhões do segmento financeiro.

O BC também anunciou que as compras diárias de dólar realizadas pela autoridade monetária no mercado cambial aumentaram as reservas internacionais em US$ 2,625 bilhões em agosto. Na primeira semana de setembro, entre os dias 1º e 4, o impacto foi de US$ 323 milhões. Desde que as compras diárias foram retomadas pelo BC em 8 de maio, já foram retirados US$ 11,106 bilhões do mercado.