O saldo da entrada e saída de dólares do País, o chamado fluxo cambial, ficou positivo em US$ 15,8 bilhões em julho, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (3) pelo Banco Central (BC). No mesmo mês do ano passado, o resultado também foi positivo, porém, bem menor: US$ 712 milhões.

O saldo de julho foi o maior registrado este ano e o segundo mais elevado da série histórica do BC, iniciada em 1982. A forte entrada de dólares no mês passado só ficou abaixo do resultado de junho de 2007, quando foram registrados ingressos líquidos (descontadas as saídas) de US$ 16,5 bilhões.

No dia 27 de julho, quando o governo anunciou medidas para conter a queda do dólar e dificultar a especulação no mercado de câmbio, houve ingresso de US$ 3,69 bilhões. Somente no segmento financeiro (registro de investimentos em títulos, ações, remessas de lucros e dividendos ao exterior, entre outras operações), entraram no país US$ 2,30 bilhões.

Em todo o mês passado, o fluxo financeiro ficou positivo em US$ 9,57 bilhões. O segmento comercial (operações relacionadas a exportações e importações) fechou positivo em US$ 6,25 bilhões.

De janeiro a julho, o fluxo cambial se mantém positivo em US$ 55,6 bilhões, contra US$ 4,07 bilhões registrados em igual período do ano passado. Nos sete meses do ano, o fluxo financeiro está positivo em US$ 33,2 bilhões e o comercial, em US$ 22,4 bilhões.