A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) classificou o corte da taxa básica de juros, para 8,5%, como positiva, mas afirmou que o governo precisa tomar medidas adicionais para recuperar a competitividade da indústria brasileira.

“A queda nos juros e o equilíbrio cambial são positivos, mas não podem ser as únicas iniciativas”, disse em nota Paulo Skaf, presidente da entidade, após a decisão nesta quarta-feira do Comitê de Política Monetária (Copom). Segundo ele, o momento pede ações mais eficientes para redução de custos de produção.

A Fiesp pede medidas que reduzam a carga tributária, o custo de energia elétrica e a burocracia, além de iniciativas que possam melhorar a infraestrutura e logística no País.