O porcentual de empresas industriais que ampliaram seus investimentos em capital fixo em 2014 caiu para 38%, o menor resultado desde 2009 (28%), ano pós-crise. Em 2013, essa fatia havia sido de 40%. No sentido contrário, a parcela das que reduziram esse tipo de gasto avançou para 31% neste ano, de 25% no ano passado. Os dados foram apontados pela Sondagem de Investimentos da Indústria de Transformação referente ao quarto trimestre, divulgada nesta terça-feira, 16, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Para 2015, 41% das empresas planejam ampliar seus programas de investimento, mesmo porcentual registrado em 2009 e inferior a 2014 (47%). Por outro lado, a parcela das companhias industriais que pretende reduzir os investimentos no ano que vem ficou em 18%. Essa fatia era de 19% no início de 2014.

A Sondagem de Investimentos é um levantamento estatístico trimestral que fornece sinalizações sobre o rumo dos investimentos produtivos no setor industrial. A coleta de dados para a sondagem divulgada hoje ocorreu entre 6 de outubro e 28 de novembro. Foram ouvidas 3.866 empresas.