Os diretores do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) Celso Antunes e José Lattaro renunciaram a seus cargos, de acordo com informação da assessoria de imprensa do FGC. No site do FGC há um comunicado, com data desta sexta-feira, 23, informando a renúncia, “em caráter pessoal e irrevogável”, de Antunes, que havia assumido em janeiro a diretoria executiva da entidade. O diretor Fabio Mentone irá assumir as funções de Celso Antunes na diretoria executiva, principal cargo do FGC.

O FGC não comentou o motivo da saída dos executivos. No entanto, na carta de renúncia endereçada ao conselho de administração do FGC, a qual o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, teve acesso, Antunes diz que “as denúncias totalmente infundadas publicadas na imprensa nos últimos dias são dirigidas a mim e tentam atingir o FGC e o Banco Central do Brasil” e que dessa forma “não é justo para essas instituições e, por extensão aos seus administradores, os quais manifestaram tanta confiança à minha pessoa” terem sua imagem prejudicada. A carta é datada de terça-feira, 20.

A revista Época da semana passada trouxe reportagem sugerindo favorecimento na contratação da IMS Tech para prestação de serviços ao FGC durante o período de intervenção no Banco Cruzeiro do Sul, do qual Celso Antunes esteve à frente. Segundo a revista, Antunes contratou uma empresa para verificar a consistência de 3 milhões de empréstimos consignados do banco.